Comprar, vender, aluguel Casas e apartamentos em Florianópolis, Grande Florianópolis, São José

  • +55 (48) 3330 1600 / +55 (48) 9172 9993

04/03/2013 | Proprietários de imóveis pequenos podem requerer isenção do IPTU

Desconto de 20% pode ser pago até o dia 15 de março. Imóveis avaliados em até R$ 9.160 não pagam o imposto.
O eletricista Cícero Correia mora em uma casa pequena na periferia de Maceió e não paga o IPTU, apesar de receber os carnês todos os anos. Ele tem direito a isenção, mas nunca procurou a prefeitura. "Não vou pagar o imposto de uma casa pequena como essa", afirmou Correia.
 
Na mesma rua do eletricista, quase todos os moradores estão na mesma situação.
O aposentado Natalício Batista da Silva pagou o imposto durante anos sem saber que era isento.
"Nunca desconfiei que não tinha que pagar, até porque sempre via na televisão que era preciso pagar o imposto. Espero mesmo ser isento", ressaltou Batista.
 
Estão dispensados de pagar o IPTU os moradores que possuem imóveis de padrão popular avaliados em até R$ 9.160. Imóveis de baixo padrão com menos de 120 metros quadrados sendo a única propriedade da família também são isentos do imposto. De acordo com o secretário adjunto de Finanças de Maceió, quem se enquadra nessas especificações, precisa procurar a secretaria. "Nesses casos as pessoas que recebem o IPTU precisa procurar a prefeitura. Na secretaria tem um requerimento específico para a liberação do imposto", disse Rogério Faria.Este ano houve um atraso na entrega dos carnês do IPTU e, por isso, a Secretaria Municipal de Finanças decidiu prorrogar o prazo para o pagamento da cota única do imposto. Agora os contribuintes poderão pagar o IPTU com até 20% de desconto até o dia 15 de março.
 
O reajuste do imposto foi menor em 2013 comparado ao ano passado.
Foram 5,45% contra os quase 7% de aumento em 2012. De acordo com o secretário, cerca de 50% dos contribuintes não pagaram o IPTU no ano anterior e precisam negociar a dívida.
 
"Estamos parcelando em até 60 vezes e com funcionários para atender a demanda. Quem não pagou pode ter problemas com o imóvel e terá o nome na dívida ativa", afirmou o secretário Rogério Faria.Fonte: G1 
 
0