Comprar, vender, aluguel Casas e apartamentos em Florianópolis, Grande Florianópolis, São José

26/01/2013 | Juros menor para a classe média anima mercado

Caixa Econômica anuncia redução na taxa para financiamentos de unidades usadas, novas ou na planta acima de R$ 500 mil.A classe média pode voltar a sonhar com a casa própria. A Caixa Econômica Federal acaba de anunciar a redução dos juros para financiamento de imóveis avaliados em R$ 500 mil ou mais.A queda no percentual vai antecipar o plano de muitas famílias em sair do aluguel ou adquirir imóvel maior e mais moderno neste início do ano. Essa faixa de renda vinha sofrendo por conta da grande valorização dos imóveis, principalmente na cidade do Rio, o que inviabilizava a compra de uma unidade até R$ 500 mil — limite que permite comprar imóveis com juros abaixo de 12% ao ano mais TR (Taxa Referencial).
O mercado festeja a iniciativa da Caixa de reduzir os juros para até 8,4% ao ano mais TR. Já para os servidores públicos, o percentual pode ser menor, dea 8,3% ao ano.
 
Mudança 
 
A medida oferecida pela Caixa vai beneficiar a classe média. Outra consequência é a mudança no comportamento do consumidor. Esta redução na taxa de juros é importante para o mercado imobiliário, pois oferece melhores condições para a compra da casa própria.
 
A expectativa é que as famílias aproveitem o financiamento mais barato para mudar para imóveis mais caros. A tendência, será a procura por opções com melhor localização e mais infraestrutura.
 
Taxas dependem também do grau de relacionamento com o banco
 
A medida da Caixa vão beneficiar três categorias de clientes. Para quem recebe o salário depositado em conta na instituição, por exemplo, a taxa cairá de 8,9% ao ano para 8,4%.
 
Já, para quem tem apenas conta, o percentual baixará de 9,1% para 8,6%. E os que não têm relacionamento com a Caixa pagarão taxa de 9,4% ao ano em vez de 9,9% ao ano.
 
A mudança vai facilitar para as incorporadoras a venda de unidades para compradores que estavam com dificuldades de comprar imóveis mais caros.
 
Após uma fase de forte valorização nos últimos anos, a redução de juros tornará o mercado novamente aquecido. Ela ajudará não só na venda dos lançamentos como na redução de estoques.
 
Os bancos privados também deverão mexer nas suas taxas.
A classe média terá ainda mais acesso ao financiamento. O setor ainda espera aumento do limite para uso do FGTS.
 
Fonte: REDIMOB
0