Comprar, vender, aluguel Casas e apartamentos em Florianópolis, Grande Florianópolis, São José

01/02/2012 | Minha Casa, Minha Vida entrará na conta de investimentos

Governo vai alterar classificação do programa, que hoje entra na conta dos gastos de custeio.A equipe econômica mudará a classificação dos gastos com o Programa Minha Casa, Minha Vida, que passarão a ser classificados como investimentos. O objetivo é elevar os valores que o governo divulga como investimento produtivo e reduzir a conta das despesas com custeio – aquelas feitas para manutenção da máquina pública.Segundo o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, os gastos com o programa habitacional hoje são considerados como custeio. “Desde o ano passado, estamos trabalhando na mudança e, a partir de 2012, vamos alterar a classificação”, disse o secretário ao comentar o superávit primário da União (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) de 2011. Para o secretário, a mudança permitirá que os gastos públicos sejam avaliados de forma mais precisa.Pelos critérios atuais, os investimentos encerraram o ano passado com crescimento de apenas 0,8% em relação a 2010, enquanto os custeios aumentaram 13%. Caso as despesas com o programa habitacional, que totalizaram R$ 7,7 bilhões em 2011, já estivessem valendo, o custeio teria crescido 8,1%, e os investimentos, 13,4%.O programa Minha Casa, Minha Vida era classificado como custeio até o ano passado porque o dinheiro disponibilizado pelo governo não é aplicado diretamente na construção de moradias, mas em subsídios para financiar a compra de unidades habitacionais a juros mais baixos do que os disponíveis no mercado.Fonte: CBIC
0