Comprar, vender, aluguel Casas e apartamentos em Florianópolis, Grande Florianópolis, São José

17/01/2012 | Setor de construção ganha novo reforço com medidas

O mercado de material de construção deve ficar ainda mais aquecido com a decisão do governo de financiar a compra de material de construção por meio de uma linha de crédito de R$ 300 milhões do Fundo de Garantia  do Tempo de Serviço (FGTS). Com o novo plano, o crescimento do setor pode chegar a 6% em 2012, ante os 5% projetados pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) no início do ano.

 

 O governo tem incentivado tanto o mercado imobiliário como o segmento de construção e reformas. O efeito deverá ser maior na classe C, e o crescimento deve ficar entre 0,5% e 1%.

Segundo as regras do pacote, o financiamento poderá ser de até R$ 20 mil por tomador, que precisa ser o proprietário do imóvel a ser reformado (que não pode ultrapassar o teto de R$ 500 mil), ter conta no FGTS e vínculo empregatício ativo. Não há limite de renda para o pedido do financiamento. O prazo de amortização é de 120 meses e os juros giram em torno de 12% ao ano.

Para o presidente da Abramat, Walter Cover, o consumo deve aumentar. “A medida é bem oportuna, uma vez que existe uma demanda reprimida de reformas e construções”, avalia. Ele destaca que muitos que não pensavam no assunto já cogitam a possibilidade. Segundo o vice-presidente da Tigre Tubos e Conexões, Paulo Nascentes, 80% da receita da empresa vêm da construção habitacional.

Fonte: REDIMOB

0